sábado, 4 de julho de 2015

Criador de galinhas e Gravidez de Mulher

Um criador de galinhas vai ao bar da sua localidade, senta-se ao lado de uma mulher e pede uma taça de champanhe.
A mulher comenta: 
- Que coincidência! Eu também pedi uma taça de champanhe. 
Diz o fazendeiro:- Hoje é um dia especial para mim - Estou a festejar.
Diz a mulher: 
- Hoje é um dia especial para mim também! Eu também estou a festejar.
Diz o fazendeiro.
- Que coincidência!
- Quando brindam com as taças ele pergunta: 
- O que é que a senhora está a celebrar?
Diz a mulher: 
- Eu e meu marido há uns tempos que andamos a tentar ter um filho e hoje o meu ginecologista disse-me que estou grávida.
Diz o fazendeiro.
- Que coincidência! Sou criador de galinhas e durante muitos anos as minhas galinhas não eram férteis. Mas consegui! Elas hoje começaram a pôr ovos. 
- Isso é óptimo! Como é que conseguiu que as suas galinhas ficassem férteis? 
- Usei um galo diferente - diz ele.
A mulher sorri, brinda novamente e diz: 
- Que coincidência, também eu!!!

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Melhor Brinde da Noite

Naquela noite, o Luís estava inspirado e, levantando o seu copo de cerveja, brindou:
- Quero passar o resto da minha vida entre as pernas da minha mulher!
Isto valeu-lhe o prémio de melhor brinde da noite, lá na cervejaria.
Voltou para casa e contou à mulher:
- Maria, hoje ganhei o prémio para o Melhor Brinde da Noite, lá na cervejaria.
- Parabéns! E qual foi o brinde?
Sem coragem de contar a verdade, disse:
- Brindei assim: - Quero passar o resto da minha vida na igreja,sentado ao lado da minha mulher.
- Muito bem... isso foi realmente muito bonito!
No dia seguinte, a Maria encontrou um dos amigos do Luís, que riu furtivamente e disse:
- Sabe, Srª Maria, que o Luís ganhou o prémio de melhor brinde da noite? E o brinde foi sobre você...
- Sim, ele contou-me e eu fiquei surpreendida, pois ele não é muito dado ao assunto... desde que casámos, só esteve lá uma vez... veja que eu até tive que puxá-lo pelas orelhas para fazê-lo entrar... ainda por cima, adormeceu antes da Bênção Final...

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Loira sensual ganha no casino

Uma loira muito sensual entrou num casino. Trocou 20.000 euros por fichas e dirigiu-se à mesa da roleta. Quando chegou anunciou que apostaria todo o seu dinheiro e que acertaria os números num único lance.
E piscando o olho aos dois empregados responsáveis pela roleta acrescentou:
- Olhem, espero que vocês não se importem, mas tenho mais sorte quando estou toda nua…

Dito isto, ela despiu-se completamente e colocou as fichas todas sobre a mesa. Completamente siderado, o croupier girou a roleta. Enquanto esta girava, a loura cantava:
- MÃEZINHA PRECISO DE ROUPAS NOVAS! MÃEZINHA PRECISO DE ROUPAS NOVAS!

Assim que a roleta parou, ela começou a dar grandes pulos e a gritar:
- GANHEI!!! GANHEI!!! QUE BOOOM!!! GANHEEEI!!!
Ela então abraçou e beijou cada um dos croupiers. Em seguida debruçou-se sobre a mesa e recolheu todo o dinheiro e as fichas.
Vestiu-se rapidamente e foi-se embora. Os croupiers olharam um para o outro ainda meio aparvalhados. Finalmente, um deles, voltando a si perguntou:
- Em que número é que ela apostou?
O outro respondeu:
– Sei lá… Pensei que estivesses a olhar…

MORAL DA HISTÓRIA: Nem todas as louras são burras, mas os Homens são todos iguais!

terça-feira, 2 de junho de 2015

Advogada em excesso de velocidade

Uma advogada circulava em alta velocidade pela cidade com seu Mercedes topo de gama, quando foi interceptada pela polícia.

Guarda: – A senhora estava em excesso de velocidade, por favor, a sua carta.

Advogada: – Está vencida.

– O documento do carro se faz favor.

 – O carro não é meu.

– A senhora, por favor, abra o porta-luvas.

– Não posso, tenho lá um revólver que usei para roubar este carro.

– Abra o porta-malas!

– Nem pensar! Na bagageira está o corpo da dona deste carro, que eu matei no assalto.

O guarda, vendo-se diante das circunstâncias, resolve chamar o Sargento.
Chegando ao local o Sargento dirige-se à advogada:

 – Carta de condução e documentos do carro por favor!

– Está aqui senhor, como vê o carro está no meu nome e a carta está regular.

– Abra o porta-luvas!

– Como vê só tem alguns papéis.

– Abra o porta-malas!

– Certo, aqui está… como vê, está vazio.

O Sargento já constrangido diz: – Deve haver aqui algum equívoco, o meu subordinado me disse que a senhora não tinha carta, que não era a dona do carro pois o tinha roubado, com um revólver que estava no porta luvas, de uma mulher cujo corpo estava no porta malas.

– Só falta agora esse mentiroso dizer que eu estava em excesso de velocidade!!!

domingo, 24 de maio de 2015

Medicina na Aldeia por palpite

Um velho médico que sempre trabalhou na zona rural, achou que tinha chegado a hora de se reformar após ter exercido Medicina por mais de 48 anos.
O jovem médico substituto para o seu lugar começou a acompanhá-lo nas visitas domiciliárias para começar a conhecer as pessoas e para que se habituassem a ele.

Na 1ª visita, uma mulher queixou-se que lhe doía muito o estômago, e o velho médico respondeu-lhe:

- Sabe, a causa mais provável é que você tenha abusado de frutas frescas. Porque não reduz a quantidade que come?
  Quando eles saíram da casa o jovem médico disse:

- O senhor nem sequer examinou aquela mulher, como conseguiu chegar ao diagnóstico assim tão rapidamente?

- Ohhh, nem valia a pena examiná-la... Você notou que eu deixei cair o estetoscópio no chão? Quando me baixei para o apanhar, notei que havia meia dúzia de cascas de manga um pouco verdes no balde do lixo.  É provável que isso lhe tenha causado as dores. Na próxima visita você encarrega-se do exame.

- Hum... Que inteligência! Vou tentar empregar essa técnica, disse o jovem.

Na casa seguinte, passam vários minutos a falar com uma mulher ainda nova que se queixava de uma grande fadiga: 

- Eu sinto-me completamente sem forças.

O jovem médico disse-lhe então:

- Você deu provavelmente muito de si para a Igreja. Se reduzir essa actividade talvez recupere um pouco da sua energia.

Assim que deixaram aquela casa, o velho médico questionou o novato:

- O seu diagnóstico surpreendeu-me. Como é que chegou à conclusão de que aquela mulher se dava de corpo e alma aos trabalhos religiosos?

- Eu apliquei a mesma técnica que o senhor me indicou: deixei cair o meu estetoscópio e quando me baixei para o apanhar, vi o padre debaixo da cama!